Papa quer uma Igreja pobre para os pobres com uma mensagem do retorno à essência do cristianismo PDF Imprimir E-mail
O Papa Francisco expressou neste sábado o desejo de uma "Igreja pobre e para os pobres", ao explicar a escolha do nome inédito com o qual exercerá o pontificado, ao receber jornalistas de todo o mundo neste sábado para uma audiência na sala Paulo VI do Vaticano.

O pontífice argentino, que foi muito aplaudido pelos milhares de jornalistas presentes, explicou que São Francisco de Assis, o santo no qual se inspirou, era "o homem da pobreza, o homem da paz".

"O homem pobre, como eu queria uma igreja pobre e para os pobres", acrescentou o Papa, que nos quatro dias de pontificado tem surpreendido o mundo com a mensagem a favor do retorno à essência do cristianismo.

Francisco explicou que o nome foi inspirado por um comentário do cardeal brasileiro Claudio Hummes, arcebispo emérito de São Paulo, que sentou ao seu lado durante o conclave.

"Quando a coisa estava ficando um pouco perigosa, ele me reconfortava. E quando os votos alcançaram os dois terços os aplausos chegaram, ele me abraçou, deu um beijo e disse: 'Não te esqueças dos pobres'", declarou o novo pontífice.

O primeiro Papa latino-americano da Igreja Católica também recordou que a instituição, desacreditada por vários escândalos, não tem uma natureza política, e sim espiritual".
AddThis Social Bookmark Button