CATOLICISMO ROMANO: Segundo milagre de Karol Wojtyla teria ocorrido na Costa Rica PDF Imprimir E-mail

O médico costarriquense Alejandro Román confirmou que atendeu uma mulher que, de acordo com um jornal italiano, está envolvida com o segundo milagre atribuído ao papa João Paulo II (1920-2005).

A paciente, cuja identidade é mantida em segredo, deu entrada no Hospital Calderón Guardia em abril de 2011 com fortes dores de cabeça. Román a diagnosticou com aneurisma cerebral, mas a patologia desapareceu logo em seguida, sem nenhuma explicação científica.

Em entrevista ao jornal costarriquense La Nación, Román disse ainda que, após o acontecimento, funcionários do Vaticano e membros da Igreja Católica viajaram à Costa Rica para entrevistá-lo.

A Cúria Metropolitana da Costa Rica informou que o caso dessa mulher, que teria sido curada com intervenção de Karol Wojtyla, foi apresentado ao Vaticano em maio de 2011 como um milagre do Papa. O assunto, porém, é mantido em sigilo pelo Vaticano.

A Comissão de Teólogos da Congregação para as Causas dos Santos anunciou que havia aprovado o segundo milagre atribuído ao papa João Paulo II e ocorrido após a sua beatificação.

Para a proclamação de sua santidade (canonização), falta, agora, somente a autorização da comissão de cardeais e bispos do dicastério, segundo fontes oficiais disseram à ANSA. A cerimônia de beatificação do papa João Paulo II ocorreu no dia 1 de maio de 2011, na Praça São Pedro, no Vaticano, seis anos após sua morte, em 2 de abril de 2005.

A beatificação é o primeiro passo para a canonização, que institui o título de santo ao religioso. Para se tornar beato, foi preciso que João Paulo II tivesse um milagre reconhecido.

Para a canonização, é necessário o reconhecimento de mais um milagre.

AddThis Social Bookmark Button