Frontpage Slideshow (version 2.0.0) - Copyright © 2006-2008 by JoomlaWorks
Cineasta italiano Paolo Sorrentino fará filme sobre Silvio Berlusconi PDF Imprimir E-mail
BerlusconiVencedor do Oscar de melhor filme estrangeiro em 2014, o cineasta italiano Paolo Sorrentino fará um longa sobre o ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi.


A notícia foi dada em primeira mão pela revista norte-americana "Variety", que cita uma "fonte confiável". De acordo com a publicação, a produção se chamará "Loro", palavra que significa "eles" em italiano, mas também faz trocadilho com "L'oro", ou "O ouro".

Sorrentino já estaria trabalhando no roteiro, para começar a gravar no verão boreal de 2017. No momento, o cineasta participa do Festival de Veneza de 2016, onde acaba de apresentar a série "The Young Pope" ("O Jovem Papa"), estrelada por Jude Law.

Se o projeto sair do papel, não será o primeiro do diretor sobre um ex-premier da Itália. Em 2008, ele lançou "Il Divo" ("O Divo"), sobre a vida de Giulio Andreotti, que governou o país em três períodos: de fevereiro de 1972 a julho de 1973, de julho de 1976 a agosto de 1979 e de julho de 1989 a junho de 1992.

No filme, o ex-líder da Democracia Cristã é interpretado por Toni Servillo, que reeditou a parceria com Sorrentino em "A Grande Beleza", filme que rendeu ao cineasta o Oscar de melhor filme estrangeiro em 2014. "Il Divo" foi muito bem recebido pela crítica a ganhou o prêmio do júri em Cannes.

Berlusconi


Assim como Andreotti, Silvio Berlusconi governou a Itália por três períodos (1994-1995, 2001-2006 e 2008 e 2011), mas hoje, aos 79 anos, está cada vez mais longe da política e impossibilitado de ocupar cargos públicos até 2019 por conta de uma condenação por fraude fiscal.

O ex-Cavaliere ascendeu na política italiana no início dos anos 1990, quando o país enfrentava um clima de descrença geral devido ao escândalo da investigação "Mãos Limpas", que desbaratou um esquema de corrupção endêmica nos principais partidos da península.

Empresário bem sucedido e com um discurso sedutor, Berlusconi cativou o eleitorado e conseguiu se eleger primeiro-ministro, mas nunca com maioria suficiente para governar sozinho. Por isso, seus governos sempre foram marcados pela instabilidade e pela falta de capacidade de aprovar reformas.

Nos anos 2000, começaram a surgir nas páginas dos jornais notícias sobre as festanças com prostitutas que promovia em suas mansões, os chamados "bunga-bunga". A presença de menores de idade nesses "jantares" atraiu a atenção do judiciário e deu início a uma série de inquéritos contra Berlusconi.

Contudo, no fim das contas, o ex-premier acabou condenado em definitivo por fraude fiscal, após um esquema de sonegação de impostos envolvendo seu conglomerado de mídia. Emitida em 2013, a sentença levou à cassação do seu mandato de senador no fim do mesmo ano, tornando-o inelegível até 2019. Ele chegou a trabalhar por um ano em um asilo, porém já cumpriu a pena.

Berlusconi ainda responde por corrupção contra o sistema judiciário e falso testemunho no processo "Ruby ter". Ele é acusado de ter pagado para manter 21 garotas de programa, incluindo a brasileira Iris Berardi, em silêncio no caso "Ruby", no qual foi absolvido dos crimes de prostituição de menores e abuso de poder.

Por meio de um comunicado, a produtora de cinema do ex-primeiro-ministro, a Medusa Film, anunciou que não participará do novo filme de Sorrentino, com quem trabalhou em "A Grande Beleza". (Ansa) 

AddThis Social Bookmark Button
 
Translation by Google
Menu Principal
Principal
Colunistas - Expediente
Cantores Italianos
Catolicismo Romano
Curiosidades/Arquivo
Gramática Italiana
Geografia da Itália
Hino da Itália
Dicas Culturais
Festival di San Remo
Folclore Italiano
História da Itália
Entrevistas
Letras de Músicas
Notícias
Previdência Italiana
Receitas Italianas
Turismo na Itália
Blog do Botto
Botto Giuseppe Lanificio
Barilla
IL BIELLESE
Enquete
Qual assunto você gostaria que fosse abordado com mais profundidade pela Rádio Italiana?
 
Pesquisar
RSS Feed