Frontpage Slideshow (version 2.0.0) - Copyright © 2006-2008 by JoomlaWorks
Seis meses após terremoto, Itália tem 11,7 mil desalojados PDF Imprimir E-mail
Seis meses após terremoto, Itália tem 11,7 mil desalojadosSeis meses depois do início da série de terremotos que vem sacudindo o centro da Itália, cerca de 11,7 mil pessoas que moravam nas cidades atingidas continuam desalojadas.


Desse total, aproximadamente 9 mil estão hospedadas em hotéis pagos pelo poder público, e outras 2,7 mil foram alocadas em estruturas temporárias montadas pelo governo. Até o momento, foram entregues apenas 18 casas pré-fabricadas de madeira para indivíduos que perderam suas residências, das 1,5 mil encomendadas.   


Os primeiros módulos foram instalados no distrito de San Pellegrino, em Norcia, e os trabalhos para concluir 25 unidades na cidade de Amatrice estão na reta final. “Não dá para dizer que não fizemos nada, mas é preciso acelerar”, declarou o comissário do governo para a reconstrução das zonas atingidas, Vasco Errani, que acompanhou o primeiro-ministro Paolo Gentiloni em uma visita à região.   


“Estamos frente à maior emergência do país nos últimos 100 anos”, acrescentou.   


A série de terremotos no centro da Itália começou em 24 de agosto, com o sismo de 6.0 na escala Richter em Amatrice, o mais mortal da sequência, com 299 mortos. Em 26 de outubro, dois tremores, um de 5.4 e outro de 5.9, causaram graves danos nas cidades de Castelsantangelo sul Nera, Visso, Ussita e em um distrito de Norcia, município que seria atingido novamente quatro dias depois, por um terremoto de 6.5.   


Já em 18 de janeiro, quatro sismos superiores a 5.0 chacoalharam a província de L’Aquila e provocaram uma avalanche sobre o hotel Rigopiano, na cordilheira dos Apeninos, que fez 29 vítimas – o balanço da série de tremores de terra no centro da Itália contabiliza 333 mortos e 23 bilhões de euros em danos.   


Dos quase 45 mil imóveis privados verificados pelos bombeiros nas cidades afetadas, 54% estão interditados, cifra que é de 21% entre os 1.793 edifícios públicos abalados pelos sismos.   


A falha que causou todos esses terremotos continua ativa e, segundo o Instituto Nacional de Geofísica e Vulcanologia (INGV), gerou mais de 52,7 mil atividades sísmicas até o último dia 3 de fevereiro, ou seja, uma a cada quatro minutos e meio. As regiões mais atingidas são Abruzzo, Marche, Lazio e Úmbria.

 

AddThis Social Bookmark Button
 
Translation by Google
Menu Principal
Principal
Colunistas - Expediente
Cantores Italianos
Catolicismo Romano
Curiosidades/Arquivo
Gramática Italiana
Geografia da Itália
Hino da Itália
Dicas Culturais
Festival di San Remo
Folclore Italiano
História da Itália
Entrevistas
Letras de Músicas
Notícias
Previdência Italiana
Receitas Italianas
Turismo na Itália
Blog do Botto
Botto Giuseppe Lanificio
Barilla
IL BIELLESE
Enquete
Qual assunto você gostaria que fosse abordado com mais profundidade pela Rádio Italiana?
 
Pesquisar
RSS Feed