NOVA TRAGÉDIA: Terremoto no sul da Itália mata 2 e deixa 2,6 mil desabrigados PDF Imprimir E-mail

Subiu para dois o número de mortos após um terremoto de 4 graus na escala Richter atingir a ilha de Ischia, em Nápoles, informou a Defesa Civil italiana. Apesar de não informar as identidades das vítimas, sabe-se que são duas mulheres que morreram em Casamicciola – uma após a queda das paredes de sua casa e outra que foi atingida pela queda de partes de uma igreja.   


Ao todo, 39 ficaram feridas após os tremores e cerca de 2,6 mil pessoas estão desabrigadas – sendo duas mil na localidade de Casamicciola e outras 600 em Lacco Ameno. De acordo com dados oficiais, 1.051 pessoas deixaram a ilha na noite de ontem.   


O chefe da Defesa Civil local, Angelo Borrelli, informou que as pessoas saíram da ilha após a ativação de um plano do governo e que, já foi organizada “uma estrutura de assistência à população”.   


“Haverá uma estrutura que coordenará as duas comunas, Casamicciola e Lacco Ameno. À tarde, equipes de técnicos irão fazer verificações específicas nos hotéis para ver o nível de estabilidade deles e eles já abrigarão a população na noite de hoje”, informou Borrelli.   


Em pleno verão europeu, o balneário de Ischia estava repleto de turistas no momento do sismo. Tanto a maioria os visitantes como os moradores optou por passar a noite na rua para evitar riscos de novos problemas.   


– Buscas por irmãos: Agora, as equipes de buscas italianas trabalham fortemente na pelos irmãos que ficaram presos sob os escombros de sua casa em Casamicciola após o terremoto. Logo após os tremores, o terceiro irmão, um bebê de sete meses, foi resgatado pelos bombeiros sob um longo aplauso.   


Então, as equipes focaram os trabalhos nos dois irmãos presos nos escombros e, após algumas horas, os bombeiros conseguiram retirar Mattias, de 11 anos, e agora ainda trabalham para resgatar Ciro, 7.   


Eles já localizaram a última criança e estão trabalhando com cuidado para retirá-lo de lá. Durante todos os trabalhos, eles alimentaram os meninos com sonda e deram água para eles se manterem hidratados.   


Segundo o pai das crianças, foi uma “noite horrível, não tenho palavras para descrever”. “Eu estava na cozinha, as duas crianças estavam no quarto deles, minha mulher estava no banheiro e conseguiu fugir pela janela. Caiu todo o primeiro andar da casa e os bombeiros me tiraram de lá. Foram muito bravos”, disse o homem em entrevista ao canal “TG1”.

AddThis Social Bookmark Button