Pupo PDF Imprimir E-mail
Image São 25 anos que Enzo Ghinazzi, em arte Pupo, escreveu, compôs,  e interpretou canções, entrando com méritos entre os maiores cantores italianos.

Desde o seu primo 45 rotações “TI SCRIVERÒ” (1975) Pupo fez entender que não seria um dos tantos meteoros do mundo do espetáculo. De 1975 à 1982 aconteceu um crescimento ininterrupto de sucessos.

As suas músicas giraram o mundo e foram traduzidas em inglês, alemão, francês e espanhol.

Graças aos mais de vinte milhões de discos vendidos no curso da sua carreira artística, Pupo obteve prestigiosos reconhecimentos, como 11 discos de ouro e a “Gôndola de ouro” (1981) pelo álbum “PIÙ DI PRIMA”.

As participações em quatro Festivais de Sanremo (1980-83-84 e 1992) o deixaram sempre entre os primeiros classificados, destacando-se o terceiro lugar com “SU DI NOI” em 1981. E seus textos contribuíram para o lançamento de muitos colegas cantores.

Entre eles citamos “SARÀ PERCHÈ TI AMO” que no ano de 1981 assinalou o retorno em grande estilo dos RICCHI E POVERI.

Conta-se que ele passou por uma difícil fase em sua vida que quase arrasou por completo sua carreira por causa de vícios em jogos.

Inclusive alguns cantores como Gianni Morandi o socorreram financeiramente, porque havia perdido tudo na jogatina.

A voz de Enzo Ghinazzi (este o nome de Pupo), foi escutada nos teatros mais importantes do mundo: Do Madison Square Garden de Nova York ao Maple Leaf Garden de Toronto, do Royal Albert Hall de Londres ao Entertainement Center de Sidney, Olympia de Paris e os maravilhosos teatros de Tallin, São Petersburgo e Moscou, onde Pupo em 1986 realizou mais de 40 shows, conquistando uma extraordinária popularidade na antiga União Soviética onde em uma recente sondagem resultou no quinto personagem italiano mais popular em absoluto.

Três anos mais tarde Pupo demonstrou ser um artista completo na veste de condutor televisivo de “DOMENICA IN” na RaiUno.

Este grande sucesso de qualidade e simpatia foi confirmado dois anos mais tarde com a publicação do álbum live “CANADA’S WONDERLAND” realizado no curso da tournée canadense de maio de 1991, que tomou o nome do grande parque de diversões de Toronto.

Em 1992 Enzo Ghinazzi voltou a Sanremo com uma canção que assinalou uma ruptura com seu passado artístico, por conteúdo e arranjo.

A música, “LA MIA PREGHIERA”, recordou os spirituals-gospel americanos,  nasceu então o desejo de sentir-se perto de Deus, veio inserido no álbum “ENZO GHINAZZI 1” que foi publicado dois meses mais tarde. 1995 foi o ano da reviravolta, depois de três anos de pausa criativa nos quais Pupo se dedicou com grande empenho a escrever e compor novas músicas.

Pupo criou o novo álbum que veio a ser produzido e registrado na Suíça e Alemanha.

A saída nos países do centro da Europa dos singles “SENZA FORTUNA” e “LA NOTTE”, precedem o grande sucesso de “PUPO 1996” composto por 10 canções que chegaram diretas ao coração.

Depois dos consensos de nível internacional Pupo voltou no último verão na Itália participando como hóspede fixo em “VA ORA IN ONDA”, o programa da noite dos jovens em RAIUNO que obteve um particular sucesso de telespectadores.

Em 1997 embora hajam os múltiplos empenhos de trabalho na televisão e nas tournées, seja na Itália ou no exterior, criou um novo single “IN ETERNITÀ” que foi distribuído em toda a Europa e precedeu a saída do novo álbum. Em 1998 acabou de registrar nos estúdios de Mônaco e Baviera o disco que foi publicado no mercado estrangeiro em maio.

Este álbum de título “TORNERÓ”, conteve 13 branos dos quais 9 inéditos e 4 grandes sucessos dos anos de ouro de Pupo, estes últimos rearranjados e recantados. “TORNERÒ” foi mesma canção dos SANTO CALIFORNIA que Pupo propunha nas lojas quando trabalhava na Baby Records.

2000 foi um ano decisivo para Pupo.

Antes de tudo porque assinalou o seu verdadeiro retorno discográfico na Itália.

O disco se chama “SEI CADUTO ANCHE TU”, contém 11 novas músicas e principalmente veio depois de muitos anos inteiramente realizado na Itália.

A música foi dedicada a seu pai Fiorello, recentemente falecido.

O brano foi também gravado em vídeo, um belo ato de amor a esta figura tão decisiva na vida do artista.

O clip foi estruturado por imagens paralelas, por recordações que permanecem.

Pupo e seu pai, tantos anos imersos na vida de interior, no íntimo quotidiano.

 

AddThis Social Bookmark Button