Região do Lazio desmente prefeita de Roma sobre crise do lixo PDF Imprimir E-mail
O debate sobre a crise do lixo na cidade de Roma continuou forte com o governo da região Lazio afirmando que nunca recebeu nenhuma “solicitação de autorização para novos” pontos de recolhimento e tratamento de lixo. A resposta da região italiana veio um dia após uma declaração feita por Raggi sobre a situação do lixo na cidade no programa de televisão “Porta a Porta”.   


No programa, a prefeita, que criticou as políticas passadas sobre o assunto da sigla adversária, o Partido Democrático (PD), e a demora nas autorizações pela Região, também anunciou três novos pontos para o tratamento e armazenamento do lixo orgânico que “aumentarão a capacidade em ao menos 120 toneladas”, afirmando que eles já haviam sido informados para o governo do Lazio. No entanto, a Região revidou as afirmações de Raggi. “Reiteramos que nenhuma solicitação de autorização para novos implementos chegou do Campidoglio [sede da Prefeitura de Roma] para a Região do Lazio. Alguém explique a quais implementos se refere a prefeita Virginia Raggi”, afirmou o governo do Lazio em uma nota oficial divulgada nesta quarta.   


“Em relação às palavras da prefeita Raggi, se precisa que o município nunca pediu a autorização da Região do Lazio para os três locais para o lixo orgânico. Basta de mentiras”, também disse a nota.   


A resposta foi rapidamente rebatida pela própria prefeita, que publicou em suas redes sociais outra parte da sua entrevista no “Porta a Porta” afirmando que “a Europa já disse que não se devem criar novos pontos de descarregamento ou incineração [do lixo]. “Nós estamos nessa direção, diferentemente de alguns outros.   


Apresentamos um plano para o lixo até 2021 para inverter a tendência e para iniciar hoje a construir finalmente um percurso virtuoso”, disse Raggi.

AddThis Social Bookmark Button