Itália prende cinco suspeitos de tráfico de seres humanos PDF Imprimir E-mail
A Polícia da Itália prendeu em duas operações distintas, cinco pessoas acusadas de participação no tráfico de seres humanos no mar Mediterrâneo.   


Na primeira delas, dois líbios que haviam desembarcado em Catânia no dia 6 de maio ao lado de outros 392 imigrantes foram detidos na mesma cidade, que fica na Sicília. Um deles ainda é suspeito de envolvimento no homicídio de um jovem de 21 anos da Serra Leoa que havia se recusado a tirar o boné. No entanto, ele não teria sido o executor do crime.   


O grupo em que eles estavam foi resgatado pelo navio Phoenix, usado pela ONG Migrant Offshore Aid Station (Moas). Na segunda operação, três nigerianos foram presos em Agrigento, também na Sicília, por formação de quadrilha destinada ao tráfico de seres humanos, sequestro, violência sexual e homicídio.   


Eles chegaram à Itália no último dia 16 de abril, pelo porto de Lampedusa, e teriam assassinado cinco imigrantes ainda na Líbia.   


As detenções acontecem no momento em que o procurador da República em Catânia, Carmelo Zuccaro, investiga supostas relações entre ONGs que fazem resgates no Mediterrâneo e traficantes de seres humanos.   


Por conta disso, a atuação de entidades humanitárias tem sido bastante questionada na Itália, principalmente por movimentos populistas e de extrema direita.

AddThis Social Bookmark Button