Frontpage Slideshow (version 2.0.0) - Copyright © 2006-2008 by JoomlaWorks
Economia da Itália cresce 0,3% no primeiro trimestre de 2016, de acordo com estudo do Istat PDF Imprimir E-mail
Economia italiana volta a crescerA economia da Itália voltou a apresentar dados positivos no primeiro trimestre de 2016. O Produto Interno Bruto (PIB), corrigido com ajuste sazonal, teve crescimento de 0,3%, na comparação com o o trimestre anterior e de 1% na comparação com o mesmo período de 2015, informou o Instituto de Estatísticas Italiano (Istat). 

A estimativa do primeiro trimestre está em linha com a previsão dos analistas que indicavam, exatamente, um aumento de 0,3% para o período. Ainda de maneira preliminar, o Istat apontou que o crescimento econômico para este ano deve ficar em 0,6%.   


Em nota, o instituto afirmou que a alta de 0,3% é a "síntese" do aumento de produção sentido nas indústrias e também no setor de serviços. A maior queda foi registrada no setor de agricultura. - Deflação: Porém, apesar do bom resultado do PIB, a deflação volta a ameaçar a economia italiana. Segundo o dado consolidado, os preços caíram 0,5% - contra 0,4% da estimativa preliminar ? em abril, uma retração de 0,3% na comparação com o mês de março.   

O índice é o maior desde janeiro de 2015, quando a deflação foi de 0,6% no país ? o menor número desde setembro de 1959. As maiores quedas de preço ocorreram no setor de bens energéticos regulamentados (-6,4%), para o qual contribuíram a queda de 9,9% nos preços do gás natural e de 1,9% da energia elétrica. Apesar de parecer bom os preços não terem aumentos, na verdade, a deflação é péssima para a economia de um país - e especialmente para os europeus, que tentam se reerguer da crise econômica iniciada em 2008. Entre os principais pontos negativos da deflação estão a perda de interesse das pessoas na compra de produtos "que vão cair de preço" (ou seja, as pessoas guardam dinheiro esperando uma desvalorização e acabam prejudicando as vendas e o consumo), há um excesso de produção nas indústrias que não consegue ser escoado e que, portanto, leva à uma redução na produção e uma consequente demissão de funcionários e há um aumento real no valor dos débitos daqueles que já estão endividados. Para especialistas, o "saudável" para um país é ter uma inflação entre 1% e 3%, para manter a economia atividade e para afugentar o medo de uma crise. (Ansa)

AddThis Social Bookmark Button
 
Translation by Google
Menu Principal
Principal
Colunistas - Expediente
Cantores Italianos
Catolicismo Romano
Curiosidades/Arquivo
Gramática Italiana
Geografia da Itália
Hino da Itália
Dicas Culturais
Festival di San Remo
Folclore Italiano
História da Itália
Entrevistas
Letras de Músicas
Notícias
Previdência Italiana
Receitas Italianas
Turismo na Itália
Blog do Botto
Barilla
Botto Giuseppe Lanificio
IL BIELLESE
Enquete
Qual assunto você gostaria que fosse abordado com mais profundidade pela Rádio Italiana?
 
Pesquisar
RSS Feed