Frontpage Slideshow (version 2.0.0) - Copyright © 2006-2008 by JoomlaWorks
Itália confisca 700 milhões de euros do testa-de-ferro da máfia Giuseppe Grigoli PDF Imprimir E-mail
Giuseppe Grigoli; o testa-de-ferro da máfiaA Direção de Investigações Antimáfia italiana confiscou ontem (18) um patrimônio de 700 milhões de euros, em dinheiro e imóveis, do empresário Giuseppe Grigoli, que operava no ramo da distribuição alimentar e que geria com exclusividade os supermercados Despar no oeste da Sicília.

A medida foi emitida pelo tribunal da cidade siciliana de Trapani.

Grigoli, de 60 anos, havia sido preso no último dia 20 de dezembro acusado de associação mafiosa e de ser o "caixa" do "chefe" Matteo Messina Denaro.

No último mês de janeiro, 300 milhões de euros em bens já haviam sido confiscados do empresário.

A medida de prevenção patrimonial de hoje se refere a uma "série de atividades e movimentos financeiros realizados pelas empresas Grupo 6 Gdo e Grigoli Distribuição, assim como inúmeros outros grupos satelitares, que tinham o empresário como chefe". Grigoli, considerado homem muito próximo do chefe mafioso Messina Denaro, é um dos mais ricos empresários sicilianos, conhecido como 'o rei dos supermercados Destar'.

Segundo os investigadores, que o acusam de associação mafiosa, Grigoli contribuía com o caixa do clã de Trapani e em seus negócios havia empregado homens próximos a esta família mafiosa.

O nome de Grigoli apareceu pela primeira vez em uma investigação após a captura do super chefe mafioso Bernardo Provenzano e a descoberta de algumas mensagens assinadas pelo "chefe" Matteo Messina Denaro.

Nas cartas, o chefe da máfia de Trapani escrevia ao padrinho de Corleone que por trás das empresas de Grigioli estava ele. O mafioso também fazia uma lista dos problemas encontrados pelo empresário, que se queixava dos clãs de Agrigento que lhe impunham o pagamento de uma taxa para proteção.

Contra o rei dos supermercados estão também as declarações de um mafioso arrependido agrigentino, Maurizio Di Gati.

Os bens confiscados, no valor de 700 milhões de euros, são: 12 empresas, 220 edifícios e mansões e 133 terrenos de 60 hectáres cada um.

As empresas confiscadas, assegurou a direção antimáfia, "não sofrerão repercussões negativas, nem interrupções".
AddThis Social Bookmark Button
 
Translation by Google
Menu Principal
Principal
Colunistas - Expediente
Cantores Italianos
Catolicismo Romano
Curiosidades/Arquivo
Gramática Italiana
Geografia da Itália
Hino da Itália
Dicas Culturais
Festival di San Remo
Folclore Italiano
História da Itália
Entrevistas
Letras de Músicas
Notícias
Previdência Italiana
Receitas Italianas
Turismo na Itália
Blog do Botto
Gasparini
Botto Giuseppe Lanificio
IL BIELLESE
Enquete
Qual assunto você gostaria que fosse abordado com mais profundidade pela Rádio Italiana?
 
Pesquisar
RSS Feed